Pesquisar no blog

sábado, 20 de março de 2010

Semeando o Amor de Deus

5º Domingo da Quaresma:

1ª Leitura – Isaías 43,16-21

Salmo Responsorial – Salmo 125.

2ª Leitura – Filipenses 3,8-14.

Evangelho – João 8, 1-11.

Na 1ª Leitura como nos comentários passados vemos já prenúncios da Libertação do povo sofrido do Egito, o Senhor abre o mar para a passagem do seu povo e põe a perder-se os carros e cavalos da tropa de faraó. É o Senhor quem liberta o seu povo de todos os males e opressões e renova assim todas as coisas, abrindo estradas no deserto e fazendo correr rios em terras secas.

E ainda na Leitura o profeta diz que todos glorificarão o Senhor animais selvagens e todo o seu povo escolhido, pois o Senhor faz maravilhas e este povo grato cantará seus louvores.

No Salmo 125, o Salmista declara as maravilhas a que o Senhor faz a seu povo, todos os benefícios e prodígios realizados na vida daqueles que sofrem mudando sua sorte, seu caminho e seu destino. Quem semeia entre lágrimas, entre sorrisos colherá!”.

Na 2ª Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses, o apóstolo considera tudo como sendo secundário as coisas desta terra e desta vida em relação ao conhecimento e a glória de ver o Senhor e que a verdadeira justiça vem de Deus.

Somos convidados a provar a força da ressurreição do Cristo, buscar as coisas do alto, a vida eterna, a tão sonhada ressurreição.

Perseguir assim esta meta da ressurreição e da vida eterna, buscar a salvação que é o prêmio conseguido por nosso Senhor Jesus Cristo.

No Evangelho segundo João, vemos Jesus que volta ao templo e começa a ensinar o seu povo que se põe a ouví-lo.

Contudo os fariseus e mestres da lei, os doutores da época trouxeram até Jesus uma mulher pega em adultério e a coloca no meio dele a qual invoca a lei antiga de Moisés que a mesma deveria ser apedrejada por tal pecado e querendo por o Senhor a prova.

E tão malvados que eram além de querer por o Senhor a prova o queriam acusar pela decisão que tomasse a respeito de tal fato.

Jesus se abaixa e começa a escrever com o dedo no chão e novamente há persistência desses doutores da lei, Jesus então se ergue e diz Quem dentre vós, não tiver pecado, atire a primeira pedra. Inclinando-se novamente e voltando a escrever no chão.

E nisto jogaram as pedras no chão recuaram e foram saindo um a um, ficando assim Jesus e a mulher sozinhos.

Jesus assim pergunta a ela: mulher onde estão os que te condenaram? Ninguém te condenou?”.

Ela responde ninguém me condenou Senhor. E Jesus disse se ninguém te condenou nem eu condeno a ti, vá e não tornes a pecar.

Assim podemos analisar alguns fatos, o primeiro de que Jesus ama o pecador, quer a vida do pecador, restaura o pecador e quer lhe trazer a dignidade humana.

Jesus escreve no chão com seu dedo não foi propositalmente Jesus se abaixa pra ficar da altura daquela mulher oprimida, julgada, desvalorizada, usada pela sociedade e marginalizada colocada como impura, pecadora, indígna para demonstrar que o Senhor se importa conosco, pois nos ama muito, nos quer bem e, sobretudo, quer nos por em pé novamente seja qual for o problema que nos prostra ele quer nos reerguer de novo não quer que estejamos jogados ao chão.

Pergunta aos julgadores quem dentre vós não tiver pecados atire a pedra primeira. Quantas vezes pegamos pedras grandes e duras pra atirar nas pessoas? Não concordamos com seu jeito de ser, de falar, de agir, cobramos jeitos e posturas nossas e com isso tratamos as pessoas como nossas marionetes e se assim não forem atiramos nossas pedras.

Sem contar que condenamos e damos nossa sentença final sobre as pessoas que estão à margem da sociedade. Tem um ditado que diz se eu aponto um dedo a alguém tem outros quatro dedos que apontam a mim e me condenam. Às vezes somos maus como os fariseus e mestres da lei queremos provar o amor, as pessoas e até mesmo a Deus como nossa impiedade e falta de compaixão.

Temos que amar as pessoas como elas são, sem interesses, sem nos dar coisas ou retribuir algo em troca ou algum favor, trazendo as pessoas ao meio social, a vida novamente e valorizando cada pessoa, todos temos dons maravilhosos falta descobrirmos e redescobrimos onde empregá-los.

E por fim Jesus pergunta filha quem lhe condenou? Responde ela ninguém meu Senhor! Vai nem mesmo eu condeno a ti, não tornes a pecar. Esse Jesus que perdoa os pecados, restabelece o ser humano, o seu coração e o seu ser inteiramente possa agir em nós neste tempo forte e favorável de conversão e da quaresma não para apontar e julgar as pessoas mas para perdoar, compreender e amar as pessoas assim como ele nos ama.

Fiquem todos com Deus...

Abençoai-nos Senhor... Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém!

Diógenes Guedes.



Clique aqui e seja o primeiro a comentar!:

Por favor, ao comentar não esqueça de deixar seu nome!