Pesquisar no blog

quinta-feira, 1 de maio de 2014

A Igreja Católica é a prostituta do Apocalipse?



O texto que os lobos com pele de cordeiro se utilizam para maldizer a Igreja Católica está em Ap 17, cujos primeiros versículos transcrevemos abaixo:

"Veio, então, um dos sete Anjos que tinham as sete taças e falou comigo: Vem, e eu te mostrarei a condenação da grande meretriz, que se assenta à beira das muitas águas, com a qual se contaminaram os reis da terra. Ela inebriou os habitantes da terra com o vinho da sua luxúria.  Transportou-me, então, em espírito ao deserto. Eu vi uma mulher assentada em cima de uma fera escarlate, cheia de nomes blasfematórios, com sete cabeças e dez chifres. A mulher estava vestida de púrpura e escarlate, adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas. Tinha na mão uma taça de ouro, cheia de abominação e de imundície de sua prostituição. Na sua fronte estava escrito um nome simbólico: Babilônia, a Grande, a mãe da prostituição e das abominações da terra. Vi que a mulher estava ébria do sangue dos santos e do sangue dos mártires de Jesus; e esta visão encheu-me de espanto" (Ap 17,1-6).

Revelação do Apocalipse utiliza vários símbolos para que os soldados romanos não conseguissem entender o que estava escrito, caso viessem colocar as mãos nos manuscritos.
Um destes símbolos é o nome Babilônia, que queria referir-se à Roma Pagã. Todos sabem que a Roma Pagã por sua devassidão moral era comparada à antiga Babilônia, por isso, o codinome Babilônia era utilizado para referir-se à Roma. Antes do Apocalipse, São Pedro em sua primeira epístola utiliza este mesmo codinome para referir-se à Roma (cf. 1Pd 5,13).
A primeira associação que os falsos cristãos fazem da "Babilônia" com a Igreja Católica, é por causa do versículo 6, onde lemos: "Vi que a mulher estava ébria do sangue dos santos e do sangue dos mártires de Jesus; e esta visão encheu-me de espanto".
Primeiro, dizem eles, que este versículo encaixa-se na Igreja Católica, pois a mesma tem sede no Vaticano que fica em Roma e que durante a Inquisição muitos cristãos foram mortos pelo Tribunal do Santo Ofício.
Gerar acusações arbitrárias sem o devido conhecimento histórico do tema é muito fácil e também irresponsável. Quem afirma que a Igreja matou milhares (até milhões) de pessoas durante a Inquisição mostra-se um profundo ignorante do tema.
Ademais, no antigo ocidente a única confissão de Fé que existia era a Católica. Desta forma, todos os atos bons ou ruins executados por homens cristãos, conseqüentemente estariam associados à Igreja Católica. Assim fica fácil acusar a Igreja Católica por qualquer erro cometido por cristãos nos tempos de outrora. Muito diferente de hoje, tempo reinante da Babel confessional, onde temos sanguessugas e mensaleiros das mais variadas confissões e matizes.

Interessante notar que estes criadores de lendas urbanas anticatólicas, não mencionam as Inquisições protestantes lideradas por Lutero e Calvino e nem as várias pessoas que foram mortas em solo protestante acusadas de bruxaria, especialmente nos EUA.

Voltando ao tema, o Anjo que dá a Revelação a São João está se referindo aos mártires que foram mortos sob a perseguição dos Imperadores Romanos; perseguição esta que só cessou com o Edito de Milão em 313, decreto pelo qual o Imperador Teodósio deu liberdade de culto aos cristãos.

Também é importante dizer que todos estes mártires que foram mortos durante os quatro primeiros séculos eram todos católicos, entre eles Inácio de Antioquia, Pápias de Hierápolis, Justino de Roma, Ireneu de Lião, Policarpo de Esmirna, Melitão de Sardes; até mesmo Papas como Aniceto, Eleutério, Clemente e etc.

Vários escritos antigos que se conservaram até o nosso tempo registraram o martírio destes verdadeiros heróis da Fé. Toda esta coletânea de obras é estudada por um ramo da Patrística chamada Hagiografia, isto é, a História dos Santos.

Mais informações sobre a Prostituta
Como Deus não é um Deus de confusão, o Anjo do Senhor fornece mais detalhes que facilitam a identificação da Prostituta, a inimiga de Deus. É exatamente com estas informações que pessoas inspiradas por espíritos enganadores, criaram o principal pilar do embuste anticatólico.

Vejamos o restante a Revelação dada a São João:
"Mas o anjo me disse: Por que te admiras? Eu mesmo te vou dizer o simbolismo da mulher e da Fera de sete cabeças e dez chifres que a carrega. A Fera que tu viste era, mas já não é; ela deve subir do abismo, mas irá à perdição. Admirar-se-ão os habitantes da terra, cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde o começo do mundo, vendo reaparecer a Fera que era e já não é mais. Aqui se requer uma inteligência penetrante. As sete cabeças são sete montanhas sobre as quais se assenta a mulher" (Ap 17,7-9).

As referidas montanhas ou montes da "Babilônia" são Quirinal, Viminal, Esquilino, Caélio, Aventino, Paladino e Capitolino. Conforme podemos observar no mapa abaixo:
 
 Os embusteiros pegam esta precisa informação do Anjo e dizem que ela se refere à Igreja Católica. Ora, como ela pode se referir a Igreja Católica se o Estado do Vaticano não se situa nos referidos montes?

Estes montes se situam no lado Leste de Roma, enquanto o Vaticano se situa em um único monte, a saber, o Monte Vaticano, situado no lado oeste de Roma.
O embuste é tão grosseiro, que os tais "pesquisadores" tiveram que ignorar a geografia de Roma, mudando o Monte Vaticano de lugar e dividindo-o em 7 outros montes.

Os sete montes que a pouco citei, eram sobre os quais estava situada a Roma Pagã. Esta informação pode ser confirmada em qualquer livro de história antiga. Os livros especializados normalmente se referem à Antiga Roma como a "Cidade das Sete Montanhas".

Assim, tanto a Hagiografia quanto a Geografia confirmam que a Prostituta referida na Revelação do Apocalipse não é a Igreja Católica, mas a Roma Pagã.

Conclusão
É muito triste constatar como falsos cristãos se utilizam da boa fé das pessoas para mentir e enganar. Mais triste ainda é testificar que embustes como este são utilizados e autorizados por denominações protestantes para aliciar fiéis. É o caso da Igreja Adventista do Sétimo Dia, que em seu conjunto de "estudos bíblicos" que visam converter pessoas para suas fileiras (principalmente católicos), utilizam engodos como o que apresentamos neste trabalho.

É compreensível que muitas pessoas não concordem com a doutrina católica e então apresentem argumentos que se prestem a refutá-la. O que não é compreensível é pessoas e denominações que se dizem cristãs utilizarem de maledicência e falso testemunho contra o Catolicismo.

Semelhante à grosseira mentira que denunciamos, há também quem afirme que o Papa é o Anti-Cristo. Mas este é um tema para um segundo trabalho.

Fonte: Site Veritatis

Um comentário:

  1. muito boa a postagem
    mas vim aqui, agradecer pela inclusão no meu blog.
    Deus te abençoe sempre e sempre.

    ResponderExcluir

Por favor, ao comentar não esqueça de deixar seu nome!